Internet

Você sabe o que é nomofobia?

Vanessa Soares
Escrito por Vanessa Soares

O uso crescente da tecnologia nos últimos tempos pode ser considerado um transtorno que chega de maneira silenciosa. Sem perceber, as pessoas passam a valorizar e se importar mais com a vida online, e passam a aproveitar menos a vida real.

Quando menos se espera, se tornam os tipos de pessoas que podem esquecer cartão de crédito, identidade, casaco ou até senhas, mas que não podem se esquecer do celular, pois caso contrário, perdem a cabeça e/ou se sentem incompletos.

A palavra nomofobia vem de no-mo: no mobile (sem celular), e fobia é o medo exagerado ou a falta de tolerância. Nesse caso, significa o pânico, medo ou angústia de estar longe do celular, sem sinal, sem internet ou sem bateria e, caso ocorra, torna-se uma crise de ansiedade onde a pessoa se sente impossibilitada simplesmente por não ter “acesso” ao celular.

Essa expressão surgiu na Inglaterra através de uma pesquisa realizada pela YouGov, onde foi descoberto que, de 2.163 pesquisados, 53% de usuários de telefonia móvel na Grã Bretanha se sentem ansiosos quando ficam sem acesso ao celular ou a redes de telefonia/internet.

Alguns sintomas da nomofobia são:

  • Usar o cell ou qualquer aparelho eletrônico para se sentir melhor
  • Ficar preocupado e se sentir ansioso em perder mensagens, chamadas e notificações quando se está sem o celular
  • Dificuldades ao precisar desligar o celular em alguns momentos, por exemplo, em um vôo ou ao dirigir
  • Chegar atrasado a compromissos, cotidianos ou não, por passar muito tempo usando o celular
  • Baixa produtividade e desempenho devido ao uso do celular
  • Não conseguir ficar muito tempo longe do aparelho

Lidando com a nomofobia

Comece não levando o celular para a cama com você e no lugar do despertador do aparelho, procure usar um despertador tradicional (pode ser o despertador de um relógio de canto, de parede ou até mesmo de pulso).

Quando acordar, não cheque o celular imediatamente, espere um tempo médio de 30 a 40 minutos. Enquanto isso, tome café, banho e faça qualquer outra coisa para se organizar para o trabalho, deixando o celular de lado.

Ao dirigir, não deixe o celular por perto. Caso sinta dificuldade, deixe o celular desligado e/ou no bando de trás. Vale também para trabalhos e estudos, guarde-o na bolsa (desligado ou não), e só volte a usá-lo quando terminar de fazer o que precisa ser feito. Em reuniões de trabalho, família ou amigos, mantenha o celular longe de você.

Viva sua vida da melhor maneira possível e perceba que ela não está voltada apenas a um aparelho eletrônico, o convívio com as pessoas ao seu redor com certeza é mais importante.

Caso perceba que seu vicio atrapalha a sua vida negativamente e não consiga por nenhuma dessas dicas em prática, procure ajuda a um profissional da saúde e cuide de sua saúde mental.

Sobre o autor

Vanessa Soares

Vanessa Soares

Prazer, Vanessa! Tenho 17 anos. Sou estudante de Psicologia na Universidade Tiradentes – UNIT. Amo ler livros e peguei essa paixão ao ler minha primeira trilogia: Divergente. Amo assistir séries e jogar LoL nos horários vagos. Meu super-herói favorito é o Flash e estou aprendendo a tocar violão.

Deixe um Comentário

Shares
Share This